Este trabalho tem como objetivo descrever como sete habitantes da comunidade de Inanú, localizada no interior do Pará, lidam com a presença recente da língua inglesa dentro da comunidade. Nas regiões ribeirinhas, percebe-se a introdução da língua inglesa no repertorio linguístico dos comunitários principalmente através do currículo estudantil, montado a partir das diretrizes do Ministério da Educação para as séries do Ensino Fundamental, a partir do 6º ano. Com o advento da globalização, concebido a partir da mobilidade de pessoas, da comunicação digital, da atenção às questões da diversidade e da mistura de línguas em fronteiras fluidas (Moita Lopes, 2013), percebemos que, após a chegada da internet à esta comunidade ribeirinha, a língua inglesa ganhou cada vez mais espaço nas praticas diárias dos participantes, sejam elas linguísticas ou culturais. Dessa forma, focando em indivíduos posicionados no mundo globalizado contemporâneo, percebemos que os participantes não mais se definem apenas dentro de fronteiras linguísticas, geograficamente e socialmente impostas.

Silvia Cristina Barros de Souza Hall e Yuri Pinho da Silva

Acesse o texto completo por aqui.