O presente trabalho propõe apresentar os primeiros resultados de uma pesquisa linguística e fonológica da língua Zo’é, falada por uma população de 136 pessoas (dados de 1991) habitantes entre os rios Cuminapanema e Erapecuru no Noroeste do Pará. Com base em dados coletados entre os anos de 1987 e 1991, foi possível descrever, embora de forma preliminar, os principais aspectos fonológicos dessa língua, abrindo caminho para novas investigações e confirmação da fonologia e proposta de elaboração de um alfabeto que comporá o sistema ortográfico nessa língua indígena, cujos estudos são ainda incipientes. Mediante esta análise, foi possível detectar, até o momento 33 fonemas, sendo 19 consoantes e 14 vogais entre orais nasais, com uma demonstração das oposições fonêmicas existentes. Apresenta-se também dados morfofonêmicos que respondem a certas dúvidas fonológicas levantadas por analistas principiantes no estudo desta língua. Graças ao bom conhecimento que estes pesquisadores puderam adquirir, juntamente com os demais membros da equipe de campo, nos quatro anos de convívio com o povo, esta análise fonológica pode ser executada de forma bastante coerente com os fatos coletados e arquivados para tal. 

Onésimo Martins de Castro e Carlos Alberto de Lacerda Cavarlho

Faça o download do texto aqui.