Este artigo tem como objetivo descrever e analisar os resultados de uma atividade intercultural no ensino de inglês como língua adicional, que ocorreu em uma sala de aula de uma escola pública em Santarém. A atividade intitulada “Feira Intercultural”, delineada a partir da ideia de uma feira de vendas de produtos vegetais, além de evidenciar um diálogo entre dois países de práticas culturais distintas, também corroborou as ideias de Siqueira e Souza (2014), para quem o papel da interculturalidade no ensino é fundado em atitudes democráticas e de acolhimento às diferenças, assim como cercar-se de uma firme crença em práticas dialógicas que venham explorar e valorizar a diversidade inerente a toda e qualquer sala de aula. Analisando os dados gerados através de autoavaliações dos alunos participantes, foi possível perceber que a experiência de utilizar a língua em um ambiente pertencente ao contexto sociocultural deles facilitou a interação e interpretação dos personagens na atividade, bem como indicou que o ambiente intercultural proporcionado aos alunos colaborou para que eles alcançassem o objetivo de utilizar a língua-alvo, aprendendo uma nova cultura sem menosprezar a sua própria.

Silvia Cristina Barros de Souza Hall  e Karina Alana Pinto Guimarães

Acesse o texto completo por aqui.