Neste livro, apresento e discuto os procedimentos e os resultados de uma intervenção pedagógica realizada, na forma de pesquisa-ação, em uma escola rural do município de Tefé-Am. A intervenção se deu através da disciplina Língua Estrangeira (Inglês) e envolveu uma turma de 16 alunos, cursando o sétimo ano do ensino fundamental. A percepção da ausência de atividades voltadas para a educação global do aluno rurícola nas aulas de Língua Estrangeira, como sugerem os Parâmetros Curriculares Nacionais, motivou a realização da intervenção. Com efeito, o estudo objetivou verificar se um conjunto de estratégias, baseadas no drama-processo, na pedagogia-crítica e na aprendizagem de línguas através de tarefas, referentemente aos alunos envolvidos no estudo, contribuiria para (i) o desenvolvimento da competência linguística na língua-alvo; (ii) a promoção e o exercício do pensamento crítico; (iii) a prática reflexiva sobre a realidade circunstante; e (iv) a compreensão de questões relevantes para uma educação integral – a verificação deste último item se fez pela chamada de atenção para a importância de se aprender línguas estrangeiras. Os resultados indicaram a possibilidade da adequação das estratégias desenvolvidas para o enfrentamento do problema detectado, o que sugere, por extensão, a sua instrumentalidade na consecução dos objetivos gerais dos Parâmetros Curriculares Nacionais para o ensino de Língua Estrangeira no nível fundamental. Da ação interventiva, emergiu um modo de ensinar Língua Estrangeira por uma perspectiva crítica, a que escolhi denominar: Modelo de Aprendizagem de Línguas Dramático-Problematizador.  

Nilton Hitotuzi