ESTRATÉGIAS CATAFÓRICAS

Este artigo objetiva analisar estratégias catafóricas mobilizadas em narrativas afiliadas ao universo do lendário da Amazônia, observando, de acordo com as teorias acerca da referenciação, a forma como essas estratégias antecipam e projetam referentes a serem postos na cadeia textual. Toma, como referencial teórico, postulações de Tomasello (2003), Marcuschi (2007), Koch (1999, 2002, 2004) e Moura (2013). Consoante as postulações teóricas, considera a referenciação uma atividade discursiva, sociocognitiva e sociointerativa, pela qual reconstruímos, em linguagem, seres, objetos e eventos do universo biossocial. Assim, a realidade é construída pela maneira como agimos sociocognitivamente sobre esse universo (KOCH, 2004). O corpus em análise consta de 5 (cinco) excertos de narrativas de Boto, Cobra, Matintaperera e Curupira. A análise reafirma a premissa de que as estratégias catafóricas são tributárias de processos sociocognitivos e culturais em circulação no contexto em que as mencionadas narrativas circulam e são produzidas.

Heliud Luis Maia Moura