Neste trabalho refletimos sobre um modelo de pesquisa colaborativa que emprega atividades de documentação e descrição linguística tendo como ponto de partida atividades de (re)vitalização da língua indígena. Descrevemos como estudo de caso o projeto de revitalização da língua da língua maqlaqsyals falada por membros das Tribos Klamath-Modoc (EUA), mostrando como trabalhos linguísticos que resultam de iniciativas centradas nas comunidades indígenas, em suas necessidades, seus saberes, e seus valores, ajudam na descolonização da linguística e suas áreas de investigação. 

Joseph Dupris  e Wilson de Lima Silva

Acesso o texto completo por aqui.